Faça sua doação para nosso projeto clicando no botão ao lado.

Home / Artigos

Dobremos nossos joelhos

 Orar é sempre a melhor solução.

A falta de seriedade e compromisso, de vários líderes, com o povo brasileiro, está provocando grande estrago na economia do país.

Temos acompanhado os rumores sobre a demissão de trabalhadores da Usiminas, em Cubatão-SP. Agora, depois de inúmeras reuniões, infelizmente, elas estão se concretizando. Nesta semana, centenas de funcionários foram demitidos e a tendência é que ela continuará no mês de fevereiro. A notícia que ameniza um pouco está nos números, inicialmente era de 4.000 e, com os acertos com o sindicato, passou a ser 1.800, não se sabe por quanto tempo.

A justificativa prende-se à crise econômica, somada à queda de 26% do consumo de aço no país, registrado em apenas um ano.

Embora a Usiminas tenha assumido o compromisso de oferecer um conjunto de benefícios extra aos demitidos, durante 3 a 6 meses, o impacto afetará grandemente o Município de Cubatão. A Prefeita Marcia Rosa chegou a afirmar que a cidade “vai fechar”. Na verdade, nem dá para imaginar qual será o limite das consequências na economia de Cubatão e região porque as demissões também ocorrerão com os serviços terceirizados pela Usiminas.

Se somarmos, aos demitidos, os seus familiares, poderemos notar o quanto a economia da região será afetada. Comércio, indústria, transportes e os serviços sofrerão o impacto, que forçosamente redundará em outras demissões. É o efeito “bola de neve”, as diversas áreas serão, economicamente, atingidas e as que não fecharem as portas estarão com um número de funcionários que seja o estritamente necessário.

Lembramos que a CSN, também voltada à produção de aço, em Volta Redonda-RJ, que enfrenta a mesma situação e já demitiu, neste mês, 700 trabalhadores.

Com visão missionária, cabe a nós, convocarmos cada cristão, no sentido de estarmos unidos, “dobrando nossos joelhos” em oração ao Senhor para que, por misericórdia, esteja abençoando, dando o sustento e a direção àqueles que tem sido atingidos e sofrem com a irresponsabilidade e inconsequência de outros, que se esqueceram de Deus.
 

Compartilhe