Faça sua doação para nosso projeto clicando no botão ao lado.

Home / Artigos

Recomendaes aos pregadores do Evangelho

 Alguns príncipios que os pregadores do Evangelho devem avaliar em suas vidas.

Podemos fazer várias listas de princípios e qualidades que o pregador do evangelho necessita ter. Mas sempre há um item a acrescentar e sempre haverá opiniões diferentes!


Abaixo veja os princípios que o “Diretório de culto de Westminster” (1645) apresenta para os pregadores. Vale refletir sobre cada ponto e acolher aquilo que seja edificante para a igreja de nossos dias.


O servo de Cristo deve se desempenhar seu ministério:
1. Arduamente, não fazendo o trabalho do Senhor de forma negligente.
2. Claramente, para que o mais simples possa entender, expondo a verdade, não em palavras sedutoras de sabedoria humana, mas na demonstração do Espírito e do poder, para que a Cruz de Cristo não seja tornada ineficaz; abstendo-se também de um uso sem proveito de Línguas desconhecidas, frases estranhas, e cadência de sons e palavras; citando bem poucas vezes sentenças de Escritores teológicos ou outros humanistas, antigos ou modernos, por mais elegantes que sejam.
3. Fielmente, com o olhar voltado à honra de Cristo, à conversão, edificação e salvação das pessoas, e não ao seu próprio proveito ou glória: nada retendo que possa contribuir para a promoção desses santos objetivos, dando a cada um sua própria porção, e mostrando respeito indiferenciado a todos, sem negligenciar o mais simples, ou poupar o maior em seus pecados.
4. Sabiamente, expressando todas as suas Doutrinas, exortações, e especialmente suas Repreensões, de maneira tal a ter a maior probabilidade de prevalecer, mostrando todo o respeito devido à pessoa e posição de cada indivíduo, sem deixar penetrar qualquer mistura de paixão ou amargura própria.
5. Seriamente, como convém à Palavra de Deus, abstendo-se de todo gesto, voz e expressões que possam dar ocasião a que corrupções dos homens levem a desprezá-lo e seu Ministério.
6. Com efeito amoroso, para que as pessoas vejam tudo procedendo de seu zelo piedoso, e desejo sincero de lhes fazer bem.
7. Como ensinado de Deus, e persuadido em seu próprio coração, que tudo que ele ensina é a verdade de Cristo; e andando diante do rebanho, como exemplo para eles disso; como empenho sincero, tanto em particular como em público, recomendando seu trabalho à bênção de Deus, e atentamente vigilante de si e do rebanho do qual o Senhor o fez supervisor. Assim a Doutrina da Verdade será preservada incorrupta, muitas almas serão convertidas e edificadas, e ele próprio receberá múltiplos consolos de sua obra, ainda nesta vida, e depois a Coroa da Glória reservada para ele no mundo por vir.

Esperamos que essas indicações sejam proveitosas para a pessoa do pregador, mesmo que este não esteja semanalmente diante do púlpito. A pregação é o instrumento que temos para colaborar com a salvação das pessoas, por isso devemos nos esforçar para realizar com excelência esse precioso ministério.
 

Compartilhe