Faça sua doação para nosso projeto clicando no botão ao lado.

Home / Artigos

O mundo do caminhoneiro (18)

 História da Mercedes Benz (parte 2)

E o transporte de cargas deixou de ser exclusivo das ferrovias e das carroças puxadas por animais. O caminhão, com suas inovações e aperfeiçoamentos, passou a ter destaque, cada vez maior, nessa área de trabalho.

A união de Gottlieb Daimler, cientista e pesquisador alemão, estudioso de motores e criador da primeira motocicleta com motor de combustão interna à e Karl Benz, engenheiro de automóveis, que registrou a patente do primeiro automóvel movido à gasolina, veículo de três rodas, com motor na traseira e um volante tipo manivela, resultou no projeto e criação do primeiro veículo para transporte de cargas (foto no artigo anterior). E, foi a própria dupla que elaborou o logotipo que identifica rapidamente a marca. Primeiro foi Daimler, ao desenhar uma estrela de três pontas significando que cada ponta representa o ar, a terra e o mar, como a dizer que seus motores se adaptavam a qualquer dos três ambientes. O nome, surgiu na negociação da fábrica de motores DMG com o banqueiro e cônsul austríaco Emil Jellinek, que se comprometera adquirir 36 veículos, se nos novos motores constassem o nome de sua filha Mercedes Jellinek e, o tornassem agente oficial nas vendas dos veículos para a França, Áustria, Hungria, Bélgica e Estados Unidos. Trato feito e cumprido em 1889. A partir daí, não só os motores, os veículos, também, passaram a ser identificados com o nome Mercedes. No ano seguinte, após a morte de Daimler, Benz criou um círculo à volta da estrela e acrescentou o nome Mercedes Benz, símbolo marcante no mundo automobilístico, que continua nos dias de hoje.

Logo após o primeiro caminhão, que era a adaptação de um motor num carroção de madeira, os aprimoramentos foram acontecendo no que diz conforto, segurança e rentabilidade. O motorista passa a ter uma cobertura, deixando de trabalhar a céu aberto, propiciando mais conforto nos dias de calor, de frio ou de chuva. O chassi, rodas e outros componentes passam a ser produzidos em ferro.

Em 1923, surge o elemento que revolucionou o combustível para caminhões, o diesel. Hoje, ele é o que movimenta a enorme frota de caminhões em todo o mundo.
 

Compartilhe