Faça sua doação para nosso projeto clicando no botão ao lado.

Home / Artigos

Uma parada para o caf

É raro o caminhoneiro resistir a uma xícara de um bom café, seja de coador, de máquina ou até aquele na garrafa, num canto de alguma oficina mecânica.

Quem acompanha o programa Pé na Estrada conhece bem o estilo do apresentador Trucão, ele não perde a oportunidade para perguntar ao entrevistado se tem um cafezinho para oferecer. Vejam que resultados de pesquisas apontam: nove entre dez brasileiros, são apreciadores de café. Bebida descoberta na Etiópia, há mais de mil anos, e teve nos comerciantes árabes, sua divulgação pelo mundo.

No Brasil, ela chegou somente em 1727, quando o Sargento-Mor Francisco de Mello Palheta, em visita ao Governador da Guiana Francesa, conquistou a amizade e confiança de sua esposa que, clandestinamente, lhe presenteara com alguns grãos e uma muda de café. Presente que trouxera escondido em sua bagagem, por ser considerado riqueza nacional. Ao chegar de volta, sem perda de tempo, plantou, cuidou e logo estava colhendo os frutos e preparando a deliciosa bebida. O fato se espalhou pelo país e logo o café estava sendo plantado em diversas regiões, principalmente nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e Paraná, onde as condições climáticas contribuiu para a expansão do produto para exportação, havendo um período que foi considerado o ouro verde do país.

Muitos anos se passaram, mas, o café ainda tem seu espaço na mesa do brasileiro, tanto que a primeira refeição da família é denominada café da manhã. Embora saibamos que hoje ele é diferente dos anteriores, quando tinha apenas o bule de café e fatias de pão, ou de bolo feitos em casa. À mesa do café atual, outros componentes passaram a fazer parte como o leite, queijo, manteiga e margarina. Nas mais sofisticadas aparecem presunto, chocolates e outros acompanhamentos, principalmente se for o café colonial. Nas mesas de famílias nordestinas, o costume acrescenta outros itens como: ovos fritos ou mexidos, salsicha em molho, macaxeira, pamonha, cuscuz, banana frita, carne seca, etc. Há lugares que, o café da manhã mais parece um almoço.

Entretanto, o principal do café é que ele continua sendo um bom argumento para início, meio ou final de uma boa conversa, sem a preocupação com o horário. O papo está bom, mas, hoje é 14 de abril - Dia Internacional do Café, então façamos uma parada para o cafezinho, que ninguém é de ferro! 

Compartilhe



Veja Também